Topo

Ator que é destaque na novela "Jesus" já tentou demolir o Cristo Redentor

Chico Barney

26/07/2018 11h56

"O mau gosto é homogêneo neste país" (Foto: Revista Trip)

Paulo Cesar Pereio é um monstro sagrado do cinema nacional. Durante a maior parte da carreira, foi visto como um ator "maldito", de postura errática e costumes pouco ortodoxos. Foi uma surpresa encontrá-lo no primeiro capítulo de "Jesus", mais recente novela bíblica da Record TV. Pereio interpreta Simeão, que nos escritos sagrados é responsável por abençoar Maria e José antes de levarem o filho recém-nascido para ser apresentado a Deus no Templo de Jerusalém – desculpem pelo spoiler.

Mas não foi sempre que o ator esteve disposto a tecer loas ao Nazareno. No ano de Nosso Senhor de 2007, Pereio estava disposto a demolir o Cristo Redentor. Isso depois que o grande símbolo do Rio de Janeiro ficou entre as "novas maravilhas do mundo", uma enquete popular que visava eleger pontos turísticos fascinantes. A dor de cotovelo tinha razão de ser: a sumidade da dramaturgia nacional havia sido garoto-propaganda da candidatura de Borba Gato, controversa estátua que não chega a embelezar a avenida Santo Amaro em São Paulo.

Pereio narrou o documentário "Borba Gato, o bagulho maravilha", sobre a estátua do bandeirante (Foto: Divulgação)

A homenagem ao bandeirante não era especialmente querida por Pereio, que na verdade defendia a aspirante por enxergar nela os mesmos problemas do Cristo Redentor e da nossa cultura como um todo. Era um voto de protesto. Em entrevista à Mônica Bergamo na época, o ator soltou o verbo.

"Minha opinião é a mesma do [arquiteto] Flávio de Carvalho. Ele fez um projeto muito bem estruturado, com cálculos minuciosos, para demolir o Cristo Redentor. Se o Flávio falou, "tá" falado. Para mim , ele é um gênio. Essa é a minha proposta. Quero demolir o Cristo.

Eu não considero que aquilo lá exista. Não é obra de escultura, é obra de um engenheiro italiano. Inclusive nem tinha os braços abertos. Deu um trabalhão para abrir os braços. Essas porras do Brasil! E eu não falo só do Cristo Redentor. O mau gosto é homogêneo neste país. É um país bagaceira.

O ministro Gilberto Gil [da Cultura] dá R$ 11 milhões para o Cirque du Soleil e não dá 300 paus pra gente fazer um espetáculo de teatro. Nas festas do Lula, na Granja do Torto, em Brasília, ele chama aqueles caras, sei lá, Zezé di Camargo e Luciano, essas m.! Quer dizer, é tudo bagaceira. Não é nada especial contra o Cristo. Inclusive eu nem acho que o Cristo seja pior que o Borba Gato. É só tudo uma bagaceira."

Desfrute da reportagem na íntegra clicando aqui.

Falando em bagaceira, a novela "Jesus" vai ao ar de segunda a sexta às 20:45 na tela da Record TV. O amigo leitor pode ler a resenha que escrevi a respeito do primeiro capítulo se resolver clicar aqui.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Sobre o autor

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Chico Barney