Topo
Blog do Chico Barney

Blog do Chico Barney

Crush de Deborah Secco e milagre para Faustão: famosos falam de Rafael Ilha

Chico Barney

14/11/2018 09h07

Os milagres de Rafael Ilha (Fotos: Reprodução)

Rafael Ilha está bombando em "A Fazenda". Com a saída das protagonistas Ana Paula Renault, Gabi Prado e Nadja Pessoa, o comando do show ficou a cargo do ex-Polegar.

Duas coisas chamam a atenção de quem acompanha o programa: a obstinação do decano astro mirim e a ampla capacidade de persuasão.

Quem já leu a excelente biografia escrita por Sônia Abrão, "As pedras do meu caminho", sabe que ambas as características acompanham Ilha desde o berço.

Com apenas 9 anos, o rapazote já singrava as ruas de São Paulo em busca de oportunidades em agências de modelo. Pouco tempo depois, era ele mesmo quem negociava contratos. Não tardou até cair nas graças da publicidade e virar o menino de ouro (e depois garoto-problema) da Promoart, empresa de Gugu Liberato.

O mundo das celebridades é uma depressiva máquina de fazer caldo de cana com as almas mais sensíveis. Para muitos observadores desatentos da cultura popular nacional, as impressões sobre Rafael Ilha dificilmente vão além de seus problemas com drogas, internações psiquiátricas e dificuldades com a lei.

A narrativa cuidadosa de Sônia Abrão traça um panorama mais justo a respeito de um dos artistas de maior sucesso no apagar das luzes do século 20.

Tal noção fica mais clara ao observamos o impacto que o enfant terrible teve na vida de personalidades que estiveram no epicentro dos acontecimentos da sociedade do espetáculo durante aquele período. Separei alguns trechos de depoimentos disponíveis na biografia do artista.

Foto: Reprodução

"Eu tinha uns 6 anos e fazia quase todos os comerciais da época, até que surgiu um garoto chamado Rafael Ilha, o Rafinha, super carismático, gente boa. Aí, o que era 90% pra mim, começou a ser dividido com ele. Nossos caminhos ainda iriam se cruzar, mais tarde na música também. Ele no Polegar e eu no Dominó!"
Rodrigo Faro

Uma Escola Atrapalhada (Foto: Reprodução)

"Eu o conheci ainda menino, no Polegar, participando do meu filme 'Uma Escola Atrapalhada'. Era um garoto bonito, inteligente, agradável, alegre, talentoso e, principalmente, sem vaidade. Apesar do grande assédio do público, não perdeu a simplicidade e a pureza da infância e juventude."
Didi Mocó

Foto: Reprodução

"Ele foi meu primeiro namorado e tinha cara de príncipe encantado! A gente estava dançando e ele perguntou 'vamos namorar?' e eu respondi 'tá bom!' Simples assim. Éramos duas crianças, ficávamos de mãos dadas, durante um tempo nem beijo tinha."
Simony

Foto: Reprodução

"Eu penso no Rafael como aquele garoto de 13 anos, já um astro do grupo Polegar, fazendo shows sem parar e encarando a doideira que é vida de artista, num mundo em que os jovens estão mal preparados para lidar com frustrações e angústias. […] Na verdade, vejo como uma vitória que só uma minoria consegue. Ele tem que olhar no espelho todos os dias e sentir orgulho de não ter sucumbido ao vício. Não é qualquer um que consegue virar esse jogo da vida. Para mim, Rafael é um milagre."
Faustão, que pagou secretamente uma das internações do artista e salvou sua vida

Foto: Reprodução

"Eu tinha um circo e ele fazia shows lá com o Polegar, devia ter uns 15 anos. Lembro quando pegamos um voo da ponte-aérea e ele estava com a Cristiana Oliveira, sua namorada, a maior gata, estrela de Pantanal. Na época eu já era famoso, não pegava nem jacaré no Pantanal e ele já tinha pegado a Juma!"
Serginho Mallandro, que seria o responsável por um dos pontos mais baixos da televisão brasileira ao oferecer drogas para Rafael Ilha em uma pegadinha

Foto: Reprodução

"Rafael nunca vai ser passado pra mim. De uma forma ou de outra, vai estar sempre na minha vida. Foi um relacionamento difícil… Mas ele é um grande homem. Vou guardar uma bela lembrança dele."
Cristiana Oliveira em depoimento à revista Contigo! em 1991

Foto: Reprodução

"Eu considero o Rafael um sobrevivente. Conseguiu resgatar sua vida e escrever uma nova história."
Gugu

Foto: Reprodução

"Meu sonho era casar com o Rafael. Eu escrevi muitas cartas pra conhecer e passar um dia no Playcenter com o Polegar!"
Deborah Secco

O livro "As pedras do meu caminho" é um importante documento sobre a cultura popular brasileira, ricamente ilustrado por fotos do arquivo pessoal do cantor e recortes de reportagens ao longo das últimas 3 décadas.

Foto: Reprodução

Sônia Abrão conta com seriedade e afeto os bastidores de uma trajetória das mais palpitantes do nosso showbiz. Lançado em 2015 pela Escrituras Editora, é facilmente encontrado nas melhores casas do ramo.

E é bom saber que a obra talvez mereça uma nova edição para atualizar a gloriosa saga de Rafael Ilha.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Sobre o autor

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002