Topo
Blog do Chico Barney

Blog do Chico Barney

Efeito Bussunda: uma teoria sobre o insucesso de "Amor & Sexo"

Chico Barney

14/11/2018 16h26

Foto: Reprodução

Os mais novos não devem lembrar, mas durante muito tempo o "Casseta & Planeta Urgente" se apropriava de algumas gírias do universo popular carioca e transformava tudo em bordão. Era um divertido processo de gentrificação do discurso das ruas, que transmutava manifestações populares em piadas de salão.

"Uh, tererê", "ih, ó o cara, aí" e muitas outras frases de impacto do cotidiano daqueles que habitam os andares de baixo da pirâmide social se transformaram em bordões nos mais diferentes rincões do país. Como qualquer produto da indústria cultural, foram repetidos até o inevitável ponto de exaustão. É o Efeito Bussunda.

Vejo um fenômeno parecido acontecer em "Amor & Sexo", atração exibida pela mesma Rede Globo do Casseta.

Faço questão de frisar a importância dos assuntos tratados pelo programa. Mais do que isso, é louvável que exista o interesse por parte da Globo de discutir temas como diversidade, luta contra o preconceito e quetais em tempos tão bicudos. É fundamental que a sociedade tenha uma emissora com tamanho alcance na qualidade de parceira.

A grande questão é o inevitável processo de pasteurização do discurso quando você coloca Fernanda Lima e uma série de artistas de novela para repetir frases feitas e chavões das causas sociais. A descontração típica de temporadas anteriores perde espaço para um clima solene, com a apresentadora lendo o texto no teleprompter.

Muito se discute a respeito dos motivos que derrubaram a audiência de "Amor & Sexo" neste ano. O programa chegou a ficar em terceiro lugar na noite de ontem, informa o Notícias da TV. Não acho que seja simplesmente o efeito de um surto conservador que assola o país.

Me parece uma reação até natural ao cansaço do formato, além da procura do público por conteúdos mais verdadeiros na essência e na aparência. É difícil conseguir isso misturando o universo temático do programa com toda aquela superprodução.

A Globo não deve desistir dos temas, extremamente necessários nesse universo em desencanto. Mas precisa arranjar caminhos mais autênticos para passar a mensagem.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Sobre o autor

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002