Topo
Blog do Chico Barney

Blog do Chico Barney

Aquaman supera Cavaleiro das Trevas e coloca Nolan no seu devido lugar

Chico Barney

2019-01-20T19:09:37

19/01/2019 09h37

Imagem: Reprodução

A trilogia de filmes do Batman dirigida por Christopher Nolan persiste como um dos maiores delírios coletivos da história do entretenimento mundial. Enfadonhos e presunçosos, os filmes finalmente começam a ser relegados a uma posição de menor importância na trajetória cinematográfica da DC.

Com uma performance fantástica de Heath Ledger como Coringa, amplificada pela trágica morte do ator, o filme se transformou em um marco popular e também foi celebrado pela crítica. Um exagero!

Em tempos de blockbusters meia-boca, a audiência era facilmente impressionável. Trata-se de uma odiosa película. O roteiro é raso como um pires, e ainda assim cheio de furos. A tentativa de passar um tom quase erudito para as desventuras do milionário fantasiado de morcego deveria ser motivo de risadas histéricas nas sessões –mas conseguiu enganar boa parte da sociedade ocidental. E não vou nem falar da voz do Christian Bale como Batman.

Mas foi justamente o sucesso de "Cavaleiro das Trevas" que quase fechou a tampa do caixão para os personagens da editora nas telonas. Enquanto a Marvel partia para um clima ameno, transformando as salas de cinema em uma verdadeira festa do caqui, a DC botou fé que deveria seguir a suposta visceralidade sombria e adulta da trilogia do Nolan.

Como consequência dessa visão equivocada, veio a escalação de Zack Snyder, o Zacarias Malvadeza, para dirigir as investidas posteriores. "Homem de Aço" é um tiro n'água, daqueles que deveriam acabar em demissão por justa causa: o cara não entendeu absolutamente nada sobre o Superman e o que faz dele humano.

Mas a insistência no diretor e sua fracassada capacidade de cognição seguiu firme e forte, com os lamentáveis "Batman v Superman" e "Liga da Justiça".

Quando tudo naufragou de vez, a DC enxergou a possibilidade de realizar o que faz de melhor: copiar a Marvel na cara dura, ainda que sem o mesmo charme. E foi assim que surgiu o filme do Aquaman, um desfile de escola de samba embaixo d'água, com o primeiro protagonista carismático desde Christopher Reeve, malfadadas tentativas de humor e cenas de ação patéticas.

Estrelado por Jason Momoa, o besteirol subaquático já ultrapassou a barreira do bilhão de dólares nas bilheterias, superando com louvor "Cavaleiro das Trevas" e, provavelmente, "Cavaleiro das Ressurge".

É uma boa obra cinematográfica? Lógico que não. Chega perto do pior filme do Homem-Fomiga? Muito pelo contrário. Mas é a oportunidade de ouro para a DC largar mão do legado de Christopher Nolan, uma enganação que há mais de 10 anos atravanca a evolução da franquia. Um novo benchmark foi estabelecido, para a sorte de todos nós.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Sobre o autor

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002